Bate-papo com os fundadores da Fubbá!

No mês de aniversário da Fubbá Objetos, nada melhor do que um pouquinho mais sobre a história da marca carioca que vem conquistado o coração dos amantes do design contemporâneo.

Pensando nisso, convidamos os fundadores da Fubbá para um bate-papo amistoso sobre a história da marca. Durante a entrevista, os designers Alexandre Montenegro e Henrique Gomma contaram mais detalhes sobre as suas trajetórias antes da criação da Fubbá e até mesmo os próximos passos da loja virtual.

Arraste para baixo e confira a nossa conversa:

Onde vocês se conheceram?

Alexandre Montenegro: Essa história é curiosa, fomos apresentados em 2000 na formatura do Henrique por causa de amigos em comum, sem termos mantido contado, posteriormente fomos nos encontrar no primeiro período do Curso de Desenho Industrial da PUC-RJ. Daí em diante surgiu uma amizade e parceria nos trabalhos e projetos durante toda a graduação.

Qual foi a trajetória de vocês antes da Fubbá?

AL: O Henrique estagiou desde cedo no segmento de brindes corporativos, passando por objetos plásticos para cenários brevemente também. Foi bolsista de pesquisa de iniciação científica pelo CNPq no Laboratório de Ergonomia e Usabilidade da própria faculdade, onde teve três artigos publicados, sendo um deles no IEA (international ergonomics association) na Holanda em 2006, mesmo ano em que ganhou seu primeiro prêmio de design com seu projeto de conclusão em embalagem para pronto consumo de frutas higienizadas pela ABRE (Associação Brasileira de Embalagens) com Menção Honrosa posteriormente pela WPO (World Packaging Organization) na Turquia.

Pós graduado em Design de Jóias nos anos que se sucederam, atuou nesta área de forma autônoma por quase 2 anos. Cursou Mestrado em Administração pelo IBMEC e foi trabalhar como Designer para uma grande rede de lojas de Móveis de alto padrão.

Eu trilhei um caminho diferente, estagiei em um escritório de arquitetura desenvolvendo maquetes onde surgiu a aptidão e o cuidado com os pequenos detalhes, depois estagiei e trabalhei em agências de comunicação visual desenvolvendo projetos de cenografia, cenários e brand para grandes marcas e por fim trabalhei na área comercial de uma grande empresa varejista de móveis e decoração!

Juntos iniciamos a Prime Design em 2008, focada em cenografia e Ativação de Marcas para Estandes, Eventos e Lojas de Luxo, tendo grandes players do mercado internacional como clientes, dentre estes: Pernod Ricard, Technogym, Moet-Henessy,Beneteau/Monte Carlo Yatch entre outros, durante mais de 5 anos. Foi um período incrível de muito trabalho e aprendizado. Até que veio a crise internacional pouco antes da Copa e Olimpíada no Brasil, o que culminou também com um aumento externo de uma concorrência desqualificada, corte de verbas de marketing por parte dos clientes, e o que tornou a realidade mais complexa, devido à busca por leilão de preços e não mais por um diferencial no design dos projetos para branding e eventos. Foi quando sentimos então a necessidade de uma adaptação e reestruturação.

Como aconteceu a transição da Prime Design para a Fubbá?

Henrique Gomma: Partimos então para um treinamento à convite do Grupo Carioca de Designers de Produto: Oitis 55, junto ao SEBRAE, onde já com uma linha própria de móveis, passamos por toda uma metodologia de Modelo de Negócio com mentorias individuais e em grupo focadas exatamente no mercado da economia criativa. É aí que surge a ideia de nos tornarmos um marketplace de novos designers autorais brasileiros na área de móveis e objetos inteligentes, sustentáveis, funcionais e práticos para o dia a dia , para a nova realidade de ambientes cada vez menores.

Em qual momento nasceu a vontade de criar a Fubbá?

HG: Sempre tivemos a vontade de empreender e servir dentro do design. Voltar às nossas origens e retornar o nosso conhecimento, aquilo ao qual fomos treinados, direcionado para as pessoas, para o mercado e para a sociedade. Então entre final de 2016 e Junho de 2017 desenvolvemos a nossa nova marca : Fubbá e nossa plataforma na internet, com o intuito de aproximar o cliente do design autoral de produtos nacionais, com produção local, valorizando o que é nosso, feitos no Brasil, de forma que possam interagir nos seus lares com peças pensadas para o bem-estar nosso de cada dia, e desta forma contribuir consequentemente também para uma economia circular. E principalmente oferecendo um canal de oportunidade para novos talentos do design.


Afinal, por que Fubbá?

AM: Queríamos criar uma marca que pudesse representar conforto, bem estar e a família brasileira. Um nome que pudesse passar todo esse sentimento de carinho e afeto. Lembrando da infância e dos encontros de família, o cheiro de bolo de fubá quentinho saindo do forno, enquanto todos esperam na mesa, revela os sentimentos associados à marca!


Para vocês, qual é o grande diferencial da marca?

AM: Temos como diferencial o objetivo de facilitar o dia a dia do usuário, o design é muito mais que uma peça de decoração, é algo que ajude e contribua com a necessidade das pessoas. Nossas peças são multi funcionais, versáteis e além de tudo inteligentes. Essa inteligência vem desde o uso consciente do material, do uso de tecnologia para facilitar as tarefas diárias, como também propicia em alguns produtos uma interação de afeto com os móveis, de modo a que os usuários se sintam co-criadores das peças.

Atualmente, a Fubbá tem participado das principais feiras nacionais e Internacionais do segmento, com presença na Paris design Week (2015) e selecionado para a Feira de Milão em 2018, além de ter algumas de suas peças finalistas de concursos de design Nacional e Internacional.


O Banco Lapa é o grande queridinho da Fubbá, como foi o processo de criação da peça?

HG: Na época queríamos criar uma peça que representasse a alegria e a boêmia do povo carioca, que pudesse trazer o urbano para a decoração. Pesquisamos alguns pontos turísticos do Rio e concluímos que o bairro da Lapa é o que melhor representa a alegria, a boemia e a energia dos cariocas.

E para nossa satisfação agradou mais gente do que imaginávamos. Hoje está se tornando uma peça ícone do design carioca e brasileiro, participando de feiras, cenários de novelas e programas de decoração.


O que podemos esperar de novidades sobre a Fubbá para 2020 e 2021?

HG: Estamos iniciando uma nova parceria que oportunamente será divulgada. Acreditamos muito nessa nova iniciativa ligada à questão socioambiental, algo inédito, bem como continuaremos com novos lançamentos de designers e produtos brasileiros na nossa plataforma, contribuindo com o fortalecimento da economia criativa, além da busca constante da inovação e de novas tecnologias, presentes sempre no nosso DNA.


Curtiu? Aproveite e confira a mais nova consultoria exclusiva da Fubbá para projetos personalizados!